Outubro mais quente dos últimos 87 anos

O mês de outubro de 2017 em Portugal Continental foi extremamente seco e excecionalmente quente.

Este foi o mês de outubro mais quente dos últimos 87 anos (desde 1931), com o valor médio da temperatura média do ar cerca de 3 °C acima do valor normal.

O valor médio da temperatura máxima do ar foi o mais alto desde 1931, cerca de 5 °C acima do valor normal. O valor médio da temperatura mínima do ar foi superior ao normal em cerca de 1°C.

De realçar a ocorrência de novos máximos (recordes) de temperatura máxima e mínima para o mês de outubro, com especial destaque para o dia 15 (o mais quente do mês). Em grande parte do território foram registados dias quentes (temperatura máxima ≥ 30 °C), muito quentes (temperatura máxima ≥ 35 °C) e noites tropicais (temperatura mínima ≥ 20 °C), no período de 1 a 15 de outubro; de 24 a 29 de outubro ocorreram dias quentes (temperatura máxima ≥ 30 °C).

Ocorreram 2 ondas de calor, de 1 a 16 e de 23 a 30 de outubro, que abrangeram grande parte do território do continente, com exceção das regiões do litoral. A primeira onda de calor teve uma duração máxima de 15/16 dias e está entre as mais longas para o mês de outubro.

Em relação à precipitação o mês de outubro classificou-se como extremamente seco, com um valor médio de precipitação em Portugal continental que corresponde a 30 % do valor normal. Este mês foi o mais seco dos últimos 20 anos.

A conjugação da persistência de valores de precipitação muito inferiores ao normal e de valores de temperatura muito acima do normal, em particular da temperatura máxima, teve como consequência a ocorrência de valores altos de evapotranspiração e valores significativos de défice de humidade do solo.

De acordo com o índice meteorológico de seca – PDSI, no final do mês de outubro, todo o território de Portugal continental encontra-se em situação de seca severa (24.8 %) e extrema (75.2 %).

Em situações de seca anteriores verificou-se no início do outono um significativo desagravamento da severidade (classes severa e extrema).Pelo contrário, na atual situação verificou-se em igual período um agravamento das classes de maior severidade.

Enviado do meu iPhone

Anúncios

30 milímetros de chuva previstos em 3 dias para Tomar

Depois de uma longa estiagem, prevê-se para o final desta semana, que caiam em três dias cerca de 1/3 da chuva que habitualmente cai em Tomar durante todo o mês de Novembro.

Dado que muitos dos sistemas de escoamento se encontram entupidos – por ausência de manutenção, após meses sem chuva e, nas zonas ardidas, pela existência de muitos inertes que poderão ser arrastados para as linhas de água, não será de excluir que possam existir pequenas inundações pontuais em alguns locais a jusante.

Inicia-se assim, como normalmente, o Outono.

Enviado do meu iPhone

Massa de ar extremamente quente afetará Portugal de quinta a sábado

O posicionamento anómalo do anticiclone dos Açores a Norte da Península Ibérica irá gerar o transporte de uma massa de ar quente e seco em direcção ao continente, fazendo com que as temperaturas se mantenham especialmente altas durante toda a semana.

Valores máximos superiores a 30ºC poderão ser esperados em várias zonas do Centro e Sul do país.

Não existem ainda avisos sobre esta matéria, por parte do IPMA, porém o risco de incêndio irá aumentar consideravelmente, pelo que é recomendada atenção redobrada, quer no que toca às actividades do quotidiano (queimadas, etc.), quer no que toca à vigilância, e aviso das autoridades em caso de necessidade.

Acompanhamento, em directo, nos tópicos de seguimento: http://bitly.com/1QAH0kw

IMAGENS: previsão de temperatura máxima (ºC), pelo modelo GFS (Meteociel.fr).

Enviado do meu iPhone

Alerta Laranja em Tomar, até 24 de outubro (pelo menos)

Município de Tomar em alerta Laranja até dia 24 de outubro.

No entanto as últimas previsões preveem ainda a extensão do período quente até dia 29 de outubro, pelo que é muito provável que o alerta Laranja da proteção civil municipal seja até esse dia estendido.

As temperaturas máximas poderão atingir em algum destes dias os 30 graus.

> **Antevisão – Novo período de tempo seco**
>
> Informação Meteorológica Comunicado válido entre 2017-10-21 > 13:34 e 2017-10-28 23:59 Antevisão – Novo período de tempo seco > Entre os dias 22 e 25 de outubro prevê-se um novo período de tempo > seco, sem precipitação, cenário que tem uma probabilidade de > ocorrência entre 80% e 100%. Entre os dias 26 e 31 de outubro a > probabilidade de ocorrência de tempo seco variará entre 60% e 80%. > A partir de dia 22 deverá ocorrer uma subida gradual dos valores da > temperatura do ar, e em particular os valores da máxima deverão > estar acima dos valores médios para a 2ª quinzena de outubro na > generalidade do território, com valores que a partir de dia 24 > deverão atingir no máximo 25° a 30°C. Os valores da humidade > relativa do ar, deverão ser inferiores a 40% no período da tarde em > grande parte do território, em particular nas regiões do interior.

> O
> risco de incêndio voltar a aumentar já a partir de dia 21, e pelo > menos até dia 25 de outubro.Para mais detalhes sobre os avisos > meteorológicos emitidos
> consultar:http://www.ipma.pt/pt/otempo/prev-sam/

> Para mais detalhes
> sobre a previsão meteorológica para os próximos dias
> consultar:http://www.ipma.pt/pt/otempo/prev.descritiva/http://www.ipma.pt/pt/otempo/prev.significativa >
> Ver localização no mapa >
> Ler mais

Previsão Especial – Tempo Quente até domingo dia 8 de outubro

> **Previsão Especial ? Tempo Quente**
>
> Informação Meteorológica Comunicado válido entre 2017-10-04 > 14:03 e 2017-10-07 20:03 Previsão Especial ? Tempo Quente

> Devido a
> uma massa de ar quente e seco, transportada do interior da Península
> Ibérica, na circulação de um anticiclone localizado a sudoeste das Ilhas Britânicas, prevê-se para os próximos dias continuação de
> tempo quente e céu em geral limpo.Assim, a temperatura máxima do ar deverá voltar a subir nos dias 06 e 07 no litoral das regiões Norte > e Centro, com valores a variar entre 28 e 32°C.Em particular, na > zona de Lisboa e vale do Tejo, interior da região Centro e interior > do Alentejo, deverão variar entre 30 e 36°C.A partir de domingo, > dia 08, prevê-se uma descida gradual da temperatura máxima.De > acordo com a informação atual, o presente episódio corresponde a > uma situação de tempo quente, com temperatura máxima acima dos > valores médios para a época do ano em alguns distritos.

> Para mais
> detalhes sobre os avisos meteorológicos emitidos
> consultar:http://www.ipma.pt/pt/otempo/prev-sam/Para mais detalhes > sobre a previsão meteorológica para os próximos dias
> consultar:http://www.ipma.pt/pt/otempo/prev.descritiva/http://www.ipma.pt/pt/otempo/prev.significativa > Qua, 04 Out 2017

Alerta Laranja para temperatura elevada no Distrito neste domingo e segunda-feira

O dispositivo Nacional – DECIF, está em alerta vermelho, com o estado de calamidade ativado até às 24H de segunda-feira, dia 21 de agosto.

Com o Plano Municipal de Emergência do Concelho de Tomar automaticamente ativado, desconhece-se qual o grau de alerta para o Concelho, uma vez que a sua Comissão Municipal de Proteção Civil não reuniu, nem há qualquer informação pública sobre tal.

Recorda-se que, nos últimos anos o Plano Municipal de Emergência só foi ativado no decurso do Tornado de dezembro de 2010, em Julho de 2011 e de 2015, para efeitos da Festa dos Tabuleirros, com níveis de alerta bem determinados e informação pública veiculada.

**Instituto Português do Mar e da Atmosfera – Avisos Santarém**

Laranja
*Tempo Quente*
Persistencia de valores elevados da temperatura maxima.

Válido entre *2017-08-20 05:36:00* e *2017-08-21 20:59:59 (hora
UTC)*

Amarelo
*Tempo Quente*
Persistencia de valores elevados da temperatura maxima.

Válido entre *2017-08-21 20:59:59* e *2017-08-22 20:59:59 (hora
UTC)*

Mais informação sobre os avisos no portal do Instituto Português
do Mar e da Atmosfera <http://www.ipma.pt/pt/html_sam.jsp>

Enviado do meu iPhone

Período crítico de incêndios começou hoje, dia 22 de Junho

Foi hoje publicado a Portaria n.º 195/2017, de 22 de junho

Estabelece que, no ano de 2017, o período crítico no âmbito do Sistema de Defesa da Floresta contra Incêndios, vigora de 22 de junho a 30 de setembro.

Assim, a partir de hoje, independentemente do estado do tempo, é SEMPRE proibido fazer fogo ou fumegar do espaço florestal.

https://dre.pt/web/guest/home/-/dre/107549784/details/maximized

Onda de calor e todos os records batidos nos primeiros 20 dias de Junho

Os primeiros 20 dias do mês de junho têm sido caracterizados por valores altos da temperatura máxima, muito superiores aos valores normais para este mês, em particular a partir do dia 7, devido a uma massa de ar muito quente e seca, com destaque para os dias 17 e 18 de junho, nos quais foram ultrapassados os anteriores máximos de temperatura máxima para este mês, em quase todo o território com exceção das regiões litoral Norte e Centro.

No período de 1 a 20 de junho, o valor médio da temperatura máxima do ar em Portugal continental foi de 31.2 °C, valor superior ao normal em 5.8 °C.

O valor médio da temperatura média foi de 23.3 °C, cerca de 3.9 °C superior ao normal; o valor médio da temperatura mínima do ar de 15.5 °C foi 2.0 °C superior ao valor normal.

O dia 17 de junho foi o mais quente, com 29.4 °C de temperatura média (+10.0 °C em relação ao normal); 39.1 °C de temperatura máxima (+13.8 °C em relação ao normal) e 19.7 °C de temperatura mínima (+6.2 °C em relação ao normal).

A noite mais quente ocorreu no dia 19, valor de temperatura mínima de 20.1 °C, com um desvio de +6.6 °C (em relação ao normal do mês de junho).

A 6 e 7 de junho observou-se o início de uma onda de calor registada nas estações meteorológicas da faixa mais interior do País, a partir do dia 10 e 11 de junho essa onda de calor abrangeu as restantes regiões do interior do território e a partir do dia 15 alguns locais da região de Lisboa e Vale do Tejo e interior do Baixo Alentejo.

De acordo com o índice meteorológico de seca PDSI , a 18 de junho mantém-se a situação de seca meteorológica em Portugal Continental, verificando-se, em relação a 31 de maio, um agravamento em todo o território, com o aumento das áreas nas classes de seca severa e extrema.

A 18 de junho cerca de 80% do território estava em seca meteorológica severa e extrema.